Sessão Pipoca: Minha mãe é uma peça 2

By Jubscreusa - 06:18


Fala humanos do lado da lua, tudo bem com vocês? nessa última segunda-feira (03/01) fui no cinema ver Minha mãe é uma peça 2, um filme que eu tava muito ansiosa pra ver por motivos de amar o Paulo Gustavo e claro, queria ver o que a Dona Hermínia aprontaria dessa vez, então vamo lá saber sobre o filme?

Primeiro o trailer:



Voltamos ao Rio de Janeiro, na casa da Dona Hermínia. Na mesma situação que o último filme nos deixou: ela fazendo um programa de televisão, mas bem, nem tudo está como estava antes algumas coisas mudaram. E são essas coisas que a Hermínia não vai gostar muito: Marcelina decide que quer ser atriz, e enquanto espera os testes começarem ela fica em casa desempregada, e o Juliano que acabou de se formar em direito mas também está desempregado resolve que não é mais gay e sim Bissexual. Ah, mas também não tem só coisa "ruim", ela muda pra uma casa bem maior do que a outra (mas continua não respeitando o sindico do prédio).



Ela não aceita muito bem o fato de Juliano querer comer dos dois lados, e fala o tempo todo que ele é gay e só gay não tem isso de pegar mulher não porque isso é coisa do pai dele. E sobre a Marcelina, ela não fala nada até o momento em que descobre que se ela passar no teste pra ser atriz, vai morar em são paulo junto com a companhia o teatro. Herminia que ainda está separada de Carlos Alberto chama ele pra ter uma conversa com os filhos, pra ajudar ela a decidir mas como esperado nada se resolve.


Marcelina passa no teste e vai morar em são paulo. Nesse meio tempo a terceira irmã da Herminia que mora em NY, Lúcia Helena, vem para passar umas ferias no Brasil e acaba ficando na casa de Herminia ja que de acordo com ela "iesa é chata pra caral**". Mas como tudo nem sempre são flores ela também passa por problemas com a Tia dela, a senhora Zelia, que agora cada vez mais velhinha vai perdendo a memoria a cada dia.



Minha opinião: cheguei ao cinema pronta pra dar boas gargalhadas enquanto via o filme, mas acontece que foi muito mais que isso. Em alguns momentos você deixa umas lagrimas escaparem, porque o filme é sim de comedia, mas ele também mostra o lado das mães em todas as situações, inclusive na mais difícil que é quando o filho cresce, e sai de casa rumo em direção ao mundo. Quando você percebe que se dedicou a vida toda a eles e agora já estão crescidos, e você não sabe mais o que fazer depois disso.

Em determinados momentos (o filme inteiro basicamente) eu via a minha mãe na história. Por ela falar do mesmo jeito, e até ter os mesmos costumes que dona herminia, e percebi que ela é emotiva igual o tempo todo. A Dona Herminia não é só uma personagem, ela é a representação de todas as mães brasileiras, de donas de casa que sempre dão seu melhor pra tudo e vivem com os nervos a flor da pele. Ela é uma representação exata daquilo que gostaríamos que fosse eterno: nossas mães.

Indico esse filme pra se ver com amigos, namorado, mas se puder veja com sua família, tenho certeza que vocês sairão do cinema mais unidos do que entraram.



Nos vemos no próximo post,
Beijos de luz,

Jubscreusa 🌟

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários