Página em Branco: Efeito Borboleta (no estômago)

By Jubscreusa - 04:09


Ouvindo: Shape Of You - Ed Sheeran

A gente nunca se imagina dependendo de ninguém, até aparecer alguém que só de dar aquele sorriso canto de boa já te deixa infinito. Engraçado é pensar que a gente passa tanto tempo tentando completar outra pessoa, quando antes de tudo encher o vazio dentro de si mesmo é o necessário. 
Antes de amar o outro, é preciso amar a si.
Antes de ser plural, é preciso ser singular.
Mas quando se completa, acaba por se transbordar. 
Se aprende com o tempo que bordas nos limitam demais, e depois 
acaba deixando o sentimento vazar pra cada canto, mesmo os que não sejam necessários. 
Até o momento em que chega alguém disposto a dividir tudo contigo. 
Até o momento que você chegou na minha vida.

E é nesses momentos, que a gente faz do mundo preto e branco uma aquarela baseada nas cores que você pintou a minha vida quando te deixei passar pela porta da alma, pela tranca do coração.
É nesse momento que a gente percebe que um toque tem um significado muito maior do que qualquer outro ato.
É nesse momento que a palavra amor faz jus ao significado.
É quando a gente perde a coerência da vida que se nota que amar sem regras é a melhor das formas de viver.
É quando a gente fala o nome da pessoa amada com um brilho no rosto que parece que se ganhou algum prêmio. 
E realmente, nos dias atuais, reciprocidade é sinônimo de loteria.

Mas, se percebe que já é tarde demais, quando o acaso se torna frequente. Quando você não esconde nem diminui mais o universo inteiro dentro de si porque a outra pessoa adora observar as estrelas existentes nele. 
É quando se vê, que a pessoa ainda está ali,  apesar de tudo.
É aquele velho ditado de quando se é tempestade, e a pessoa adora tomar banho de chuva.
E finalmente, o que é a metade da laranja comparado a ser o motivo do sorriso de alguém?

Eu percebi que não ia ser fácil, quando você fez morada no meu coração e meu lar se tornou teu abraço.
Eu percebi que não ia ser fácil, quando as músicas felizes me lembravam você, e mesmo em pé dentro do ônibus lotado, a felicidade transbordava pelos meus olhos deixando a minha pupila dilatada.
Eu percebi que era amor, quando te chamei pra voar comigo e ao invés de me soltar e me deixar ir
você me deu asas.

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários