Página Em Branco: Meu sinônimo de frio na barriga

By Jubscreusa - 11:17




Leia ouvindo: Tell Her You Love Her - Echosmith

Desculpa não conseguir te prometer a eternidade que meu peito deseja. Desculpa não conseguir transmitir em palavras tudo aquilo que não consigo passar em atos. Desculpa querer tanto te mostrar isso mas talvez nunca fazer isso suficientemente. Eu quero te agradecer por tudo e todas as coisas mas antes disso te agradecer por ser. Por ser você. Por me prometer tudo aquilo que nem mesmo poderia, e por segurar a minha mão e me guiar pra luz quando o mundo apagou a minha vida.
Queria dizer que eu amo você
em prosa ou verso
em átomo ou partícula
em pedaço ou por inteiro
em tudo aquilo que cabe em mim mas não me cabe dizer. 
Queria dizer que antes de mim vem tu, em pensamento, em sentimento, em tudo aquilo que o universo puder transformar em teu. 
Sabe aquele sonho bom que a gente quer que seja realidade? aquele sonho de padaria que deixa a gente feliz da vida? tu é tudo isso pra mim e muito mais. 
É toda imensidão de adjetivos positivos e sinônimos de amor existente.
É a junção de todas as coisas boas que enviaram pra mim e dessa vez dei sorte de não ter o pedido extraviado. É aquele vento bom que depois de muitas idas e vindas soprou meu coração e o levou pra tua mão.
É o temporal bom que levou meus males e me trouxe uma tempestade de sorrisos que não quer mais ir embora.
É tudo aquilo que a vida não me deu capacidade de prender em palavras porque foi feito pra transbordar.
Pra ser sentido.
Pra que não precisasse fazer sentido.
Mas ser entendido, da ponta do pé ao começo da língua.
Te fiz morada, e criador da minha paz. Te fiz ministro da minha felicidade e dono de um futuro que só pode existir contigo. Te fiz o autor da nossa história, meu anjo da guarda e todos os clichês que ouvimos em contos de fadas.
Te fiz talvez, finalmente, muito mais que meu príncipe encantando: a metade do meu sanduíche de presunto.
Tu é o amor que eu sempre esperei ter. Aquele que não se vende em mercado, drogaria ou em copos meios cheios no bar. Tu é aquele que chega de mansinho tomando conta do lugar, e quando se vê não sou mais eu
e sim, nós.
Tu é a calma que minha alma sempre quis. 
E feito tatuagem, eu te eternizei em mim. Como algo concreto, algo que mesmo que o tempo desfaça o nó carnal, o laço de alma é eterno. 
Tu é a receita secreta da felicidade, que todo dia se disfarça
de amor da minha vida.

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários